Área restrita para assinante do CLUBE CORREIO FRATERNO.



  • Narrow screen resolution
  • Wide screen resolution
  • Auto width resolution
Assinante do CLUBE

Assinaturas

assine_correio

Enquete

Você assina algum jornal ou revista espíritas?
 

Saiu no Correio


selo-50anos

 

Espaço do Leitor


Saiba
aqui como publicar seus textos no Correio Fraterno

 

Livro de Visitas

 

livro-de-visitas

Passatempo

Confira as respostas do  passatempo do jornal

Newsletter

Cadastre-se e receba as principais notícias

Campanha SORRIA

sorria_e_compartilhe_alegria

Home Nossas Seções Humor Uma palavra difícil
Uma palavra difícil PDF Imprimir E-mail

laurinha-mediumTatiana Benites

 

A professora está explicando como funciona a mediunidade, o contato do médium e dos espíritos. Os alunos estão muito atentos:

– Os espíritos estão por toda parte e podem se comunicar com a gente, aqui do plano material, através dos médiuns.
– Os médiuns podem ver e falar com os espíritos
– Depende da mediunidade, Jorginho. Alguns médiuns podem ver os espíritos, outros podem ouvi-los, ou escrever mensagens que eles queiram transmitir.
– Qualquer um tem mediunidade, professora? – pergunta Laurinha.
– No sentido amplo, todos nós somos médiuns, porque influenciamos e somos influenciados pelos espíritos, através da sintonia do pensamento. Mas há pessoas que possuem essa capacidade muito maior. Por isso, podem se comunicar com os espíritos com muito mais facilidade.
– Eu só não consigo entender uma coisa. Por que as palavras precisam ser tão difíceis no espiritismo — diz Pedrinho.
– Mas médium, mediunidade não são palavras difíceis. Apenas podem ser novas para vocês. Estudando o espiritismo, vocês vão ver sim termos diferentes, mas quando entenderem o significado, ficará mais fácil compreender e memorizar.
Jorginho levanta a mão e pergunta:
– Então, de onde vem a palavra 'médium'?
– Médium significa meio, aquele que intermedia dois lados. O que serve de instrumento de comunicação entre os homens e espíritos. O médium é o 'telefone' que faz a ponte entre duas pessoas para que possam conversar – explica a professora.
– Entendi, então por que não pode chamar 'meio' e sim 'médium'? Meio seria mais fácil... – analisa Jorginho.
Laurinha, que prestava atenção na explicação, então se manifesta:
– Porque é mais legal falar inicium, medium e finalium.
— Laurinha, só você mesmo, pra tanta criatividade! — diz a professora, enquanto aguardava acalmar o burburinho.

 

Leia outras aventuras de Laurinha Nos livros Tem espíritos no banheiro? e Tem espíritos embaixo da cama? e Tem espíritos no escuro?  de autoria de Tatiana Benites.

 

Publicado no jornal Correio Fraterno - Edição 475 - maio/junho 2017

 

Conheça os livros da editora

correio fraterno 

 

carrinho

LANÇAMENTO

perfume de helena

  Num romance que combina a  descrição de seus sentimentos mais profundos com a fria incerteza do amanhã, Juliana conta a sua própria história. Sonhando com a maternidade, ela vê seus ideais serem ameaçados logo no primeiro exame pré-natal. Uma linda história de amor e superação.

 

 Autora: Juliana Ferenzin Heck

 

ISBN: 978-85-98563-96-1
14x21 cm
   160 páginas

 

R$ 29,90


 

Correio nas redes sociais


issuu-logocute-twitter-logo

logo-youtube

facebook