Área restrita para assinante do CLUBE CORREIO FRATERNO.



  • Narrow screen resolution
  • Wide screen resolution
  • Auto width resolution
Assinante do CLUBE

Assinaturas

assine_correio

Enquete

Você assina algum jornal ou revista espíritas?
 

Saiu no Correio


selo correio 50

 

Espaço do Leitor


Saiba
aqui como publicar seus textos no Correio Fraterno

 

Livro de Visitas

 

livro-de-visitas

Passatempo

Confira as respostas do  passatempo do jornal

Newsletter

Cadastre-se e receba as principais notícias

Campanha SORRIA

sorria_e_compartilhe_alegria

Home Nossas Seções Você Sabia? A promessa cumprida de Jésus Gonçalves a Chico Xavier
A promessa cumprida de Jésus Gonçalves a Chico Xavier PDF Imprimir E-mail

jesus-leposarioChico Xavier era um dos muitos espíritas com quem Jésus Gonçalves trocava correspondência. O poeta e músico espírita já era reconhecido pelo intenso trabalho que realizava na divulgação do espiritismo, principalmente na fase mais crítica de sua doença, a hanseníase.
Os dois não tiveram oportunidade de se conhecerem pessoalmente, mas reiteradas vezes o poeta afirmara em suas cartas que, ao desencarnar, iria visitar o amigo.

Havia anos que Jésus Gonçalves mantinha-se em tratamento no hospital de Pirapitingui, SP.

No livro No mundo de Chico Xavier, de Elias Barbosa, o médium descreve:

“Habituei-me a receber o conforto que as palavras dele me traziam. Edificavam-me ao receber-lhe as observações otimistas. Conquanto vítima de moléstia pertinaz, era um exemplo de coragem, de resignação, de tranquilidade e fé viva. Dava-me tantas lições de paciência e compreensão que, muitas vezes, os recados e as missivas dele para mim representavam mensagens de vida superior. Em muitos dos pequenos avisos que me enviava, dizia que, ao partir da Terra, pretendia ir ver-me em espírito.”

Chico conta que, algumas vezes, Jésus enviara-lhe retratos e, porque a moléstia trazia-lhe alterações fisionômicas, costumava escrever sempre com bom humor: “Irmão Chico, se você notar alguma diferença de uma fotografia para outra, isso é da máquina, porque continuo sempre o mesmo”.

Depois da última carta que recebeu, Chico não teve mais notícias.

 Era março de 1947 e o médium estava em tarefa, no Centro Espírita Luiz Gonzaga, em Uberaba, MG e terminada a mensagem que recebera de Emmanuel, viu a porta de entrada iluminar-se de suave clarão. “Um homem-Espírito apareceu aos meus olhos, mas em condições admiráveis. Além da aura de brilho pálido que o circundava, trazia luz não ofuscante, mas clara e bela, a envolver-lhe certa parte do rosto e da cabeça, ao mesmo tempo em que uma das pernas surgia vestida igualmente de luz.”

jesus mooO médium conta que profunda simpatia ligou-o à entidade e mentalmente perguntou se não podia saber de quem se tratava. O visitante aproximou-se mais e disse:

“ – Chico, eu sou, Jésus Gonçalves! Cumpro a minha promessa... Vim ver você!”

As lágrimas subiram-lhe do coração aos olhos, percebendo que o amigo mostrava mais intensa luz nas regiões em que a moléstia mais o supliciara no corpo físico. Entretanto, Chico não conseguia articular palavra alguma, nem mesmo em pensamento.

Dado aos versos, Jésus disse ao médium que gostaria de escrever por ele, enviar notícias aos irmãos que ficaram e agradecer a Deus as dádivas recebidas... Mas Chico permanecia confuso, por ignorar que ele houvesse desencarnado.

Jésus recitou um poema que Chico ouvi e depois, debruçando-se sobre seu braço, passou a transmitir os versos, que o médium registrou.

No dia seguinte, visitantes de São Paulo que estava com Chico na reunião seguiram para Pirapitingui, levando em mãos a mensagem de Jésus, recebida em forma de poesia, para todos os amigos do hospital-colônia. De lá, escreveram imediatamente ao Chico, comunicando que Jésus havia desencarnado alguns dias antes da reunião em Uberaba.

 

 

 

Palavras do companheiro aos meus irmãos de Pirapitingui

 

 I

 

Irmãos, cheguei contente ao Novo Dia

 E ainda em pleno assombro de estrangeiro

Jubiloso, saltei de meu veleiro

No porto da Verdade e da Harmonia.

Bendizei, com Jesus, a dor sombria

Na romagem de pranto e cativeiro,

Nele achareis o Doce Companheiro

 Para as rudes tormentas da agonia...

Não desdenheis a chaga que depura,

Nossas horas de amarga desventura

 São dádivas da Lei que nos governa!...

As escuras feridas torturantes

 São adornos nas vestes deslumbrantes

Que envergamos ao sol da Vida Eterna!

 

 II

 

 Ave, maravilhosa madrugada

 Que desdobra a luz no céu aberto

 Além das trevas, longe do deserto

 Onde a esperança geme incontentada!

Salve, resplandecente e excelsa estrada

Sobre o mundo brumoso, estranho e incerto

 Que acolhe, em paz, o Espírito liberto

 Na vastidão da abóbada estrelada!

 Oh! Meu Jesus, que fiz na noite densa,

 Por merecer tamanha recompensa

Se confundido e fraco me demoro?!

 Recebe, ante a visão do Espaço Eleito,

A alegria que vaza de meu peito

 Nas venturosas lágrimas que choro...

 

Fonte: A extraordinária vida de Jésus Gonçalves, de Eduardo Carvalho Monteiro

 

472p

Publicado no jornal Correio Fraterno - Edição 472  novembro/dezembro 2016 

 

Conheça os livros da editora

correio fraterno 

 

carrinho

LANÇAMENTO

tem espiritos escuro
 

A esperta Laurinha pergunta sem medo sobre os temas espíritas em mais uma nova série de histórias bem-humoradas que também ensinam além de fazer rir.  

 

Autora: Tatiana Benites
ISBN: 978-85-98563-94-7
14 X 21 cm - 104 páginas 

 

Por: R$ 20,90

LANÇAMENTO

saude e vida
 

 Num minucioso estudo, o neurocirurgião explica  que a doença é consequência de uma luta emocional contínua, entre o querer, o poder e o dever.

 

 Autor: David Monducci

ISBN: 978-85-98563-92-3
14 X 21 cm - 384 páginas 

 

Por:R$ 35,91