Área restrita para assinante do CLUBE CORREIO FRATERNO.



  • Narrow screen resolution
  • Wide screen resolution
  • Auto width resolution
Assinante do CLUBE

Assinaturas

assine_correio

Enquete

Você assina algum jornal ou revista espíritas?
 

Saiu no Correio


selo-50anos

 

Espaço do Leitor


Saiba
aqui como publicar seus textos no Correio Fraterno

 

Livro de Visitas

 

livro-de-visitas

Passatempo

Confira as respostas do  passatempo do jornal

Newsletter

Cadastre-se e receba as principais notícias

Campanha SORRIA

sorria_e_compartilhe_alegria

Home Nossas Seções Humor Batidas na porta
Batidas na porta PDF Imprimir E-mail

laurinha-tocPor Tatiana Benites

Laurinha conversa com seu pai:
– Você sabia que os espíritos começaram a se comunicar por batidas na parede? Isso deve fazer muuuuito tempo!
– Sim, sabia. Onde você aprendeu isso?
– Aprendi na aula de evangelização infantil.
– Muito bom, você saber disso.
– Agora eu sei que eles batiam na parede para as irmãs Fox ouvirem. E elas eram muito novinhas. Você sabia?
– Sim, essa história é muito interessante...
Laurinha queria contar tudo o que sabia e interrompeu seu pai, dizendo:
– Daí, pai, eles inventaram um código com as batidas. Faziam perguntas e os espíritos respondiam sim ou não.
– Depois eles...
E Laurinha interrompeu seu pai novamente:
– Eu sei, eu sei! Daí elas contaram para os pais, que começaram a perguntar e ter respostas também. Depois, pai, combinaram batidas diferentes para cada letra e começaram a formar palavras. Isso demorava um tempão.
– Vinha gente de muitos lugares para verificar, até descobrirem que era verdade mesmo e que um poderia ajudar o outro.
– Isso mesmo! Parabéns aprendeu direitinho.
– É pai, e isso começou a acontecer em várias partes do mundo e muito mais pessoas começaram a ir atrás para entender. Isso foi legal para o espiritismo, né?
– Foi. Despertou para que as pessoas soubessem que existe vida depois da morte. Tudo começou assim, pelos fenômenos, Laurinha.
– As batidas dos espíritos, não é?
– Sim, as batidas.
– Então posso chamar a dona Mirtes de espírito!
– Por quê? – perguntou o pai intrigado.
– Porque ela sempre bate na porta. Nunca toca a campainha!
O pai da Laurinha olhou com cara de bravo e falou:
– Laurinha!!!
– Espírito encarnado, pai!

 

Tatiana Benites é autora dos livros Tem espíritos no banheiro? e Tem espíritos embaixo da cama? (Ed. Correio Fraterno

 

Conheça os livros da editora

correio fraterno 

 

carrinho

LANÇAMENTO

perfume de helena

  Num romance que combina a  descrição de seus sentimentos mais profundos com a fria incerteza do amanhã, Juliana conta a sua própria história. Sonhando com a maternidade, ela vê seus ideais serem ameaçados logo no primeiro exame pré-natal. Uma linda história de amor e superação.

 

 Autora: Juliana Ferenzin Heck

 

ISBN: 978-85-98563-96-1
14x21 cm
   160 páginas

 

R$ 29,90


 

Correio nas redes sociais


issuu-logocute-twitter-logo

logo-youtube

facebook